Vapor Barato e a Psicoterapia

Olá pessoal!!

Hoje, o assunto vai ser um pouco diferente. Muitas pessoas nos perguntam, quando dizemos que somos psicólogas, qual o momento certo para se procurar uma ajuda profissional, ou seja, terapia. Como deve ou vai se sentir? Sou louco? Quando sei que preciso?

As pessoas adquirem medo e insegurança quanto a procurar um psicólogo, pois muitas vezes são taxados de loucos, por pessoas que não conhecem o verdadeiro significado da terapia e o quanto ela pode ajudar no crescimento do indivíduo. Portanto, nosso objetivo hoje é tentar responder algumas perguntas.

Para nós, psicólogas voltadas para a área infantil, podemos responder essas perguntas com base em nós mesmas como adultas. Quando precisamos de Psicoterapia? Para responder essa pergunta, segue um trechinho da música “Vapor Barato”, de Zeca Baleiro.  Essa música é de extrema importância e significado para uma de nós (Georgia), pois é como exatamente se sente quando vai para a terapia. Muitas pessoas que procuram ajuda se sentem desta maneira.

“Ando tão à flor da pele,
Que qualquer beijo de novela me faz chorar,
Ando tão à flor da pele,
Que teu olhar flor na janela me faz morrer,
Ando tão à flor da pele,
Que meu desejo se confunde com a vontade de não ser,
Ando tão à flor da pele,
Que a minha pele tem o fogo do juízo final.

Um barco sem porto,
Sem rumo,
Sem vela,
Cavalo sem sela,
Um bicho solto,
Um cão sem dono,
Um menino,
Um bandido,
Às vezes me preservo noutras suicido.”

(Zeca Baleiro – Vapor Barato)

“Ando tão a flor da pele” descreve bem a maneira como as pessoas chegam na psicoterapia. Nessa parte da música ele coloca sua sensibilidade, como está sentindo tudo de maneira tão intensa, como os sentimentos estão queimando por dentro. Geralmente é dessa maneira que as pessoas se sentem, e muitas tentam abafar e “resolver” sozinhas e não admitem precisar de ajuda.  Tudo bem se sentir assim, admitir que você não é totalmente capaz de uma coisa é difícil, mas isso não é motivo de vergonha. Há muitas vezes um sentimento muito intenso de raiva, tristeza, crise existencial. Cada pessoa age e sente de uma maneira, mas muitos indivíduos que resolvem procurar um psicoterapia, estão “à flor da pele”.

Além de sentir tudo de maneira intensa a pessoa se sente perdida, como ele coloca no segundo parágrafo, o sentimento de não saber para onde ir, ou o que fazer é muito comum em quem precisa de psicoterapia, se sentir sem rumo antes de procurar ajuda é normal, porque afinal o terapeuta é um guia para uma jornada interna, ele vai te ajudar a achar o seu caminho.

A melhor parte é a última frase “Às vezes me preservo noutras suicido”, pois quando a pessoa está precisando de ajuda, provavelmente vai ter comportamentos prejudiciais para si, porque nossa mente produz padrões e, quando um padrão deixa de ser saudável é que aparecem os problemas, a tendência é resistir as mudanças, querer manter os padrões antigos,  mas chega um ponto que elas são necessárias.

O processo  da psicoterapia nunca é fácil, sempre exige coragem, mas compensa o esforço. É comum querer manter os padrões, mas mudá-los traz novas oportunidades, novas maneiras de ver o mundo, novas visões de você mesmo, te deixando livre para experimentar e viver sem medo. E todo sentimento e “dificuldade de compreensão” ao que está vivendo é válido, como sentimento de fracasso na carreira ou na vida pessoal, relacionamentos familiares ou amorosos, entre outros.

Muitos pensam que nós psicólogos apenas damos o rumo e não precisamos de ajuda, mas a psicoterapia para o profissional de Psicologia é essencial. Pois, para ajudarmos os outros, precisamos estar completos e seguros com nós mesmos. Eu, Jessica, passei por uma situação muito trágica e difícil em minha vida e para mim ainda é muito difícil superá-lo e ir adiante, viver “no automático” parece a melhor opção. Mas entendo e sei que devo seguir em frente e que a ajuda de um profissional irá me ajudar ainda mais.

O psicoterapeuta vai te dar a mão e caminhar ao seu lado na sua jornada, te ajudar no processo de autoconhecimento, busca. Portanto eu, Georgia, agradeço as psicólogas que já tive, pois me ajudaram a ver meus padrões e mudá-los, e assim me encontrar e me entender um pouco melhor.

Espero que este post tenha esclarecido um pouco as questões relacionadas ao processo de psicoterapia.

Deixe seu like e seu comentário!

Imagem relacionada

Fonte das imagens: http://www.espacosentir.com.br/single/psicoterapia-voce-sabe-o-que-e

 

7 Comments »

  1. Vocês meninas, tocaram num ponto muito importante. Não precisamos estar doentes, ou passarmos por dificuldades, não precisamos estar loucos. Toda a pessoa precisa desabafar com um terapeuta (psicóloga (o) ), para no mínimo se conhecer melhor, saber quais são suas reais frustrações, seus medos e até suas alegrias. Poder contar algo que está sentindo , que não pode ou não consegue falar com sua família ou amigos. Já foi a época que as pessoas iam ao psicólogo (a), porque estava “louca “. Parabéns Jessica e Georgia.

    Curtido por 1 pessoa

  2. A sensação de liberdade e de vontade de viver tudo o que temos pra viver depois de sair da terapia é bem real e já aconteceu comigo. Saem quilos de nós, e aquilo fica pra trás, como uma pele cicatrizada que ainda te lembra do que aconteceu mas não dói mais tanto como doía.

    Parabéns meninas por traduzirem em palavras esses assuntos delicados e pelo trabalho de desfazer esses tabus.

    Saudades!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s