500 dias com ela

5

Olá pessoal!

Em homenagem a semana dos namorados, o post de hoje será sobre o filme “500 dias com ela” (500 days of summer).

Um romance nada tradicional, lançado em novembro de 2009. Conta com os atores Zooey Deschanel (New Girl) e Joseph Gordon – Levitt (10 coisas que odeio em você), no elenco.

SOBRE O FILME

Um romântico escritor se surpreende quando sua namorada, Summer, termina o namoro repentinamente. Com isso, ele relembra vários momentos dos 500 dias que passaram juntos, para tentar descobrir onde seu caso de amor se perdeu e vai redescobrindo suas verdadeiras paixões.

(A PARTIR DE AGORA O TEXTO VAI CONTER SPOILERS)

HISTÓRIA NO DIVÃ

Este post é destinado a todos que já sofreram alguma desilusão amorosa, o que acreditamos que seja a maioria dos leitores, pois as desilusões fazem parte do crescimento de cada um. O aprendizado que a convivência com cada indivíduo traz, é importante e enriquecedor para o crescimento pessoal. O filme aborda justamente isso.

Esta é a história de um casal, contada pelo ponto de vista de Tom, o qual conta como foram os 500 dias que passou com Summer, do dia que a conheceu ao dia que ele parou de sofrer por ela. O casal não acaba junto no final, pelo contrário, cada um aprende a achar o seu caminho.

Tom e Summer se conhecem no trabalho, Tom se apaixona por Summer e a idealiza como a mulher perfeita antes mesmo de falar com ela. Mas, após eles se conhecerem melhor, Summer o acha interessante e depois de uma bebedeira com os colegas do trabalho, percebe que Tom gosta dela e após pensar sobre o assunto, resolve dar uma chance.

(500) Days of Summer film stills

Porém, quando começam a se envolver , Summer deixa claro para Tom o seu receio quanto a relacionamentos sérios e que no o atual momento em que está vivendo, não quer namorar. Mesmo sabendo da condição de Summer, Tom idealiza o relacionamento dos dois já como um namoro. Romântico e sonhador, acredita em destino e almas gêmeas e, coloca todas as expectativas de que Summer é a mulher de sua vida.

Conforme o relacionamento foi evoluindo, eles foram se aproximando, Summer passou a confiar mais em Tom e deixá-lo “entrar” em sua vida e ele, cada vez mais colocando a expectativa de felicidade no relacionamento dos dois. Summer se sente pressionada é e fica confusa ao perceber o quanto Tom investe e idealiza o relacionamento, com isso acaba desanimando em relação aos dois.

Pode– se perceber uma luta interna dela, pois Tom era o “cara perfeito”, completamente apaixonado por ela, romântico e atencioso, mas porque ela não sentia o mesmo? Até que um dia, Summer admite não estar feliz com a relação e põe um fim em tudo.

Nesse momento, Tom perde o chão, parece que toda a possibilidade de ser feliz deixou de existir, no momento em que ela partiu seu coração. E essa é a maior lição do filme, para todos que já sofreram algum tipo de desilusão.

Vamos recapitular o relacionamento dos dois: Summer sempre foi honesta, deixou claro que não queria nada sério, queria deixar rolar, que eles eram como “amigos coloridos”, se davam bem e se divertiam, mas que não passaria disso. Porém, Tom estava tão certo de que seria feliz com ela , que preferiu ignorar essas colocações, preferiu acreditar que poderia mudar a maneira como ela se sente.

Ninguém pode mudar o sentimento do outro, senão o próprio indivíduo. Summer gostava muito de Tom, mas não o amava e o amor, é um sentimento único, forte e puro que acontece de forma natural. Temos que lembrar sempre, que não existe controle algum sobre o outro, realmente amar alguém é deixa – lo livre para escolher se quer ficar.500-dias-com-ela6

O maior erro de Tom, foi colocar no relacionamento a expectativa de sua própria felicidade, fica claro que ele acredita só ser feliz com ela. Isso é algo que não deve ser feito jamais, Tom fica tão encantado por Summer, que vive sua própria vida, regras e é feliz consigo mesma, que acabou priorizando somente a ela e esqueceu-se de si mesmo. A vida à dois, apesar das dificuldades, é maravilhosa, a segurança de se ter o cônjuge te apoiando nos desafios e conquistas é importante. Porém, não se deve jamais colocar toda a responsabilidade de uma vida feliz no outro, só quem comanda sua vida é você mesmo. Sua individualidade também é importante. O que queremos expor é que quando um relacionamento chega ao fim, no começo pode ser o pior acontecimento, mas é preciso se reconectar consigo mesmo e perceber o que realmente importa, a vida não para só por que um relacionamento acabou.

Quando uma crise aparece no relacionamento, é sempre uma oportunidade de rever prioridades. Geralmente quando isso acontece, é como um incêndio, que queima tudo e deixa apenas o que é mais importante, que é a sua essência, é você mesmo.

 Não é incomum os casais viverem tanto a vida a dois que se esquecem da sua própria vida e, isso acaba sufocando o relacionamento. Chega a um ponto em que se olha para o lado e pensa, onde estou nesse emaranhado? E nesse momento a crise vem e te trás a oportunidade maravilhosa de se achar novamente em meio ao caos deste incêndio. Quando o fogo acaba sobra apenas você, suas vontades, seus medos, sua felicidade. No caso, quando Tom percebeu o que havia sobrado do incêndio, resolveu abraçar aquilo, largou o emprego que o fazia infeliz e voltou a acreditar no seu sonho de ser arquiteto. Ele voltou a olhar para si e acreditar nele mesmo.

A crise sempre vem com o sofrimento, ele faz parte do crescimento de cada um. Mas, quando se aceita a crise e consegue realmente ver o que sobra depois do incêndio, vale a pena, é sempre um premio poder enxergar que a sua felicidade não depende de ninguém. Só você mesmo pode escolher ser feliz, assim como aconteceu com Summer e Tom ao final do filme, mesmo que não fossem juntos eles escolheram ser felizes. Nem sempre quem achamos ser nossa Alma Gêmea, é de fato. É preciso dar tempo ao tempo.

Espero que tenham gostado! Aproveite seu like e seu comentário!!

gif 500

Fonte das imagens : https://www.proibidoler.com/interessante/500-dias-com-ela-summer-vadia/

http://www.dailymail.co.uk/tvshowbiz/article-1209556/500-Days-Summer-Revenge-writing-film-girl-dumped-you.html

https://en.wikipedia.org/wiki/500_Days_of_Summer

http://judao.com.br/nao-a-summer-nao-era-uma-vadia/

10 Comments »

  1. Texto maravilhoso!
    E o filme nem se fala! Já assisti e gostei muito. Concordo totalmente com o que está no texto, devemos preservar a nossa individualidade no relacionamento, ela é importante.
    Também não podemos idealizar demais as pessoas e criar muitas expectativas, pois a decepção pode ser maior ainda.
    Beijos! ❤

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s